Quarta-feira
22 de Maio de 2024 - 

Previsão do tempo

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Chuva

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
35ºC
Min
27ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Chuva

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
35ºC
Min
27ºC
Parcialmente Nublado

Novo episódio do “Quem sente na pele” traz depoimento de magistrada sobre o autismo

No mês que marca o Dia Mundial de Conscientização do Autismo (2 de abril), os Comitês de Promoção da Igualdade de Gênero e de Prevenção e Enfrentamento dos Assédios Moral e Sexual e da Discriminação (COGENs -1º e 2º graus) apresentam o tema no novo vídeo do projeto “Quem sente na pele”. A desembargadora Kátya Monnerat, presidente do Fórum Permanente de Direito de Família e Sucessões da Escola da Magistratura (Emerj), fala sobre sua experiência como mãe de autista. Ela conta que o filho, hoje com 22 anos, não interagia com as pessoas desde bebê. Mesmo assim, foi muito difícil conseguir um diagnóstico, que veio aos dois anos e seis meses de vida da criança. Numa época em que não havia tratamento, a família não sabia como agir. “Eu senti como se tivessem tirado o chão”, disse a magistrada. Kátya Monnerat faz um apelo sobre a necessidade de acolhimento dos autistas pela sociedade, que precisa ter mais informações sobre o Transtorno de Espectro Autista. Dia Mundial O Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2007 e é comemorado no dia 2 de abril. É uma data importante, pois muitas pessoas não compreendem o que é o Transtorno do Espectro Autista (TEA). O objetivo da data é promover conhecimento sobre o espectro autista, bem como sobre as necessidades e os direitos das pessoas autistas.   Quem sente na pele O projeto “Quem sente na pele” é uma série de vídeos promovida pelos COGENs e produzida pelo Departamento de Comunicação Interna (DECOI) por meio da Divisão de Mídia e Audiovisual (DIMAU). A série apresenta depoimentos de magistrados(as) e servidores(as) com relatos de situações que viveram no dia a dia relativos a temas ligados à discriminação, ao preconceito, à desigualdade e à vulnerabilidade, entre outros. A iniciativa cumpre as determinações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio dos COGENs, Comitês criados a partir da Resolução do CNJ nº351, de outubro de 2020.   Departamento de Comunicação Interna  
19/04/2024 (00:00)
Visitas no site:  1336939
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.